11 de nov. de 2013

Um reencontro inesperado

Estou em uma festa. Em um sítio. Provavelmente é um aniversário. 
A noite é divertida. As pessoas bebem, riem, comem, dançam e se divertem. As músicas são ambientadas. Não há musico algum tocando. Há cadeiras e mesas de madeira espalhadas por boa parte do campo verde. A iluminação é feita artificialmente, mas isso não impede a lua de dar sua contribuição nesta parte. As árvores são poucas e distantes da festa. 

E Eu agora estou me deslocando para diversas mesas. Conversando com as pessoas, rindo com elas, fazendo a social. (Acho que essa festa é para mim...) 

Reencontro pessoas as quais não vejo há anos. Pessoas que nem mesmo eram amigos, apenas conhecidos e colegas, ou até mesmo pessoas antipáticas (uma forma amena de dizer inimigos). 
É estranho, pois todos recebem-me como se Eu fosse um grande amigo, como se Eu tivesse ensinado algo muito importante para eles, como se Eu fosse especial. (...)



No meio de toda essa boa confusão, me resguardo por um momento em um outro ambiente, uma casa(provavelmente a casa do sítio), que lembra muito o CEART na praça Virgilo Távora. 
Me dirijo ao banheiro. E do banheiro masculino saí um linda morena(cor da pele) de olhos azuis, e cabelo liso, com mechas loiras. Ela olha para mim, e me devora apenas com o seu olhar. Aquele olhar dizia claramente, "Venha. Eu quero ser sua..." Fiz minhas necessidades, e voltei para a festa. No caminho de volta entre a casa e a festa, encontro uma mulher que lembra muito minha ex. Mas não é ela. Uma pele muito branca, e cabelos muito negros, e um sorriso simpático e atrevido, um olhar que diz, "vamos fazer sacanagem?". Continuei o meu caminho. 
Estava pensativo, sobre essas duas garotas. A primeira me passou paixão louca e doentia, a paixão mais desejada pelos homens; A segunda passou uma idéia de liberdade e leveza. Apesar da semelhança com minha ex ter repelido, qualquer contato mais próximo dela. 
O Kim (um amigo com o qual briguei recentemente) surge na festa. Ele também está contente como todos. E me diz: Pedro, adivinha quem está aqui!!? 
Respondo: Sei lá, tem tanta gente, que ném esperava. 
Então ele me direciona a uma mesa, também cheia. E de costas para mim está Ariane (uma mulher que marcou minha vida de uma forma muito boa). Fico surpreso, espantado, e confuso. Tentei rapidamente me convencer de que era uma brincadeira de mal gosto organizada pelo Kim e as pessoas da mesa. Mas ela se vira para mim. E vejo que ela realmente é quem Eu não esperava. Que ela é ela... 
Ariane me cumprimenta, e sorri com sinceridade e tranquilidade, seu olhar é saudosista e encantador. 
Me curvo um pouco e fico cara a cara com ela, olho no olho. Ela me diz que sentiu saudades, que quer estar comigo, que não parou de pensar em mim enquanto esteve fora. E tenta me beijar. Eu recuo e dou início a uma conversa. 
Eu: Mas... E seu namorado?... 
Ela: Eu nunca o amei! Só estive com ele para passar mais tempo nos E.U.A.. 
Ela tenta me beijar novamente. Eu dou minha face... 
Estava triste e desnorteado... 
Ela já não era a mesma Ariane que conheci... Ela tentara a pouco tempo trair seu parceiro... Algo que para mim, é inaceitável. 
Os pensamentos em minha mente eram muitos, e confusos, mas o sentimento de decepção e desapontamento eram maiores. 
Foi aí que me dei conta que era um sonho, ou um pesadelo... 
Então acordei. E rezei para que ela continuasse a mesma..."

(Por: Pedro Víctor)

Nenhum comentário:

Postar um comentário