12 de nov. de 2013

Do supermercado à carroça

No dia 18/04/2013 sonhei que... 
Eu, minha mãe, meu irmão e minha vó tínhamos ido na rua. Eu levei minha garrafa de 1 litro e andamos até um supermecado diferente, meio feio... Minha mãe e meu irmão foram comprar o pão, e eu e minha vó fomos achar o bebedor para eu encher minha água. 

Depois de encher a garrafinha, eu fui lá para fora do mercado esperar as pessoas, e vi uma rampa de cimento. Eu fui lá e sentei numa cadeira que estava na rampa, e lá em cima tinha uma TV. Estava passando alguma coisa que eu queria assistir, mas eu tava com muito medo de cair da cadeira e me machucar. Então eu virei a cadeira e sentei, mas com medo de cair para trás eu virei para frente e fiquei de barriga pro chão, preso na cadeira, igual uma tartaruga, mas eu consegui sair. (...)


Eles terminaram de fazer compra e nós saímos. Chegando quase em casa, no beco da rua de cima, tinha umas tralhas que alguém jogou e que eu queria catar. Fui lá catar algumas coisas, mas meu inventário tava meio cheio.

Atá que me deparo com uma cena: tinha uma carroça parada na pista e uma montanha de tralha, e um carro queria passar. Ae de repente o carro não era mais carro, era outra carroça, e o cavalo como era espertamente burro passou por baixo da corda da carroça que tava parada e ficou preso. Decidi ajudar o carroceiro e fui correndo para casa. 

Quando eu tava chegando em casa, apareceu 4 policiais a cavalo subindo no beco. Eu entrei em casa, nem tranquei o portão, minha mãe já tava no banho e minha vó tava lá pra dentro. Corri pro meu quarto e tirei a camisa para colocar outra. Coloquei a camisa, procurei uma lanterna e alguma coisa para cortar a corda do cavalo, mas eu lembrei que eu estava com uma espada de ferro no inventário e voltei lá correndo, mas não sei o que aconteceu, porque eu acordei."

(Por: Marcus Rerre)

Nenhum comentário:

Postar um comentário