22 de ago. de 2012

O anão chofer


Estou em algum lugar na Europa vadiando com amigos, pela noite escura. Fazendo baderna, fumando e bebendo. Usamos calças, macacões, camisas longas, brancas e chapéis (tipo o de Chaplin). As ruas são zigzagueadas, com curvas fortemente acentuadas. A iluminação é fraca, um poste a cada 100m.

Após algum tempo de caminhada, abaixo de um poste, vejo um Anão Chofer. Encostado no pneu dianteiro de um calhambeque preto, do lado direito do carro. O anão era negro, fumava um charuto enorme (...continue lendo)


e usava um traje de chofer, na cor preta, com um kep preto também.

Começamos a rir, fazer piadas do anão.
Amigo 1: "Olha só!! Um anão de Chofer!! KKKKKKK
Amigo 2: "Como é que pode??? Ele é um anão!! Não alcança os pedais!!! KKKKKKKKKKKKKKKK
Amigo 3: "Mocinho você tem Idade para dirigir???!!!! KKKKKKKKKKKK(imitando um policial)
Os Amigos 1 e 2 saltaram para cima do anão e aterrizaram se agachando na altura do anão, enquanto faziam as piadas.
O anão não fez uma expressão enquanto o zuávamos.

Após a piadinha do 3º amigo, o anão começou a correr atrás de nós gritando como um homem de 2m.
Anão: EU VOU PEGAR VOCÊS!!!!! (enquanto corria atrás de nós)
Sua voz parecia ecoar com um tom bem grave e alto.
Começamos a correr, para fugir do anão.
Meus amigos ficam cada vez mais rápido, e eu, quanto mais acelerava mais lento ficava.
Olhava para trás e via o anão se aproximando, com cara de raiva, e põe raiva nisso.
Olhava para frente e via meus amigos mais distantes, olhava para trás e o anão mais próximo ainda, e com muuito mais raiva. Dessa vez ele começou a rasgar o terno e a camisa, e ganhava massa muscular, na parte superior, em segundos (parecia uma miniatura do Hulk).
E eu gritava, "Esperem por mim!! Me ajudem!!!! Socorro!!!"
Pela terceira vez olhei para frente, e tudo que via eram vultos dos meus amigos. Ao retornar o olhar para trás me deparo com a mão [enorme (media aproximadamente metade da cabeça de uma pessoa adulta, normal)] do anão.
O anão tinha saltado, e estava praticamente voando com o punho fechado em frente ao seu corpo, como uma miniatura de super-man, numa versão negra, de calça preta, com sapatinhos social.

Fui atingido, Nockout! Um segundo depois acordo no chão, com um anão bombado (que mais parecia um mini-hulk) me esmurrando até a morte."

(Por: Pedro Víctor Melo)

Nenhum comentário:

Postar um comentário